Rede dos Conselhos de Medicina
Novos médicos recebem as carteiras com registro no Cremego

 

Em uma solenidade realizada na noite de 8 de julho, no auditório do Cremego, cerca de 50 médicos recém-formados receberam suas carteiras de identidade profissional com os respectivos números de inscrição no Conselho. O evento, prestigiado por pais, parentes e amigos dos novos médicos, contou com as presenças do presidente do Conselho, Aldair Novato Silva; do primeiro secretário, Fernando Pacéli Neves de Siqueira; do diretor científico, Erso Guimarães; do corregedor de Sindicâncias, Evandélio Morato; do diretor do Departamento de Medicina da PUC Goiás, Paulo Francescantonio; do professor do curso, Robson Azevedo; e do presidente da Academia Goiana de Medicina, Vardeli Alves de Moraes.

Ao falar aos novos colegas, todos destacaram a importância do bom relacionamento com o paciente, da atualização profissional contínua e, principalmente, do respeito à ética médica. “Ao longo da profissão, vocês poderão ser tentados a sair do caminho da ética, mas sigam em frente, sejam honestos, éticos e nunca coloquem o lucro acima do paciente”, disse Paulo Francescantonio.

O presidente do Cremego observou que os médicos precisam ter uma boa formação técnica, honestidade e compaixão pelo paciente e também enfatizou a necessidade de conhecerem e seguirem o Código de Ética Médica. Ele também estimulou os novos colegas a refletirem sobre o que é ser médico. “Ser médico é ser ético, cuidar da vida, cuidar do outro com respeito. Lembrem-se sempre dos ideais que os trouxeram até aqui, da confiança depositada em vocês e sejam sempre médicos éticos e que ajudem a dignificar, engrandecer e valorizar nossa profissão”, disse.

Confira abaixo a apresentação do presidente, que também chamou a atenção do público para os desafios enfrentados pela classe médica e para as infrações éticas cometidas com o uso inadequado das redes sociais:

 

 

Essa solenidade de entrega de carteiras com o número de registro profissional de cada um de vocês simboliza a autorização do Cremego para que atuem como médicos em Goiás. Nenhum médico pode trabalhar no Estado sem esse registro, mesmo que seja apenas um plantão.

 

Tradicionalmente, aproveitamos esse evento para darmos uma aula básica sobre ética médica, responsabilidade profissional e prevenção da infração no exercício da profissão.

 

Mas, entendo que depois de seis anos de faculdade, cerca de 10 mil horas de estudos em salas de aula e hospitais, vocês não querem assistir a mais uma aula comum.

 

Por isso, resolvi aproveitar esse momento para estimular uma reflexão sobre “o que é ser médico”, por que vocês escolheram a medicina e o que esperam da profissão.

 

Será que hoje, aqui nesta solenidade, vocês têm as mesmas expectativas em relação à profissão que tinham lá atrás, quando optaram pelo vestibular de medicina? Será que daqui a alguns anos, terão essa mesma visão que têm hoje da profissão?

 

Uma coisa é certa: vocês vão enfrentar um cenário diferente do encontrado há alguns anos por nós conselheiros, pelos pais de alguns de vocês também médicos, por seus professores.

 

Hoje, vivemos um mercado mais acirrado. A concorrência é grande e nem sempre justa.

 

O médico está inserido em um mercado ocupado por profissionais com ótima formação, mas também por outros graduados em escolas criadas sem a estrutura necessária ou brasileiros e estrangeiros formados no exterior e autorizados a trabalhar no Brasil sem a necessária revalidação de seus diplomas.

 

Mas, não para por aí. O médico enfrenta também outro grande concorrente: o dr. Google, que abastece a sociedade de informações na área da saúde. Informações nem sempre confiáveis, mas que dão ao paciente a falsa ilusão de estar bem informado e pronto para questionar a conduta do médico ou mesmo fazer um diagnóstico e a automedicação, muitas vezes, apenas adiando ou agravando o tratamento de uma doença.

 

Se não bastasse o dr. Google, outros dois concorrentes vêm ganhando força no mercado. São os grupos de Facebook e WhatsApp, formados por pacientes que trocam experiências, receitas, indicação de médicos e também se arriscam a fazer diagnósticos, prognósticos e sugerir tratamentos.

 

A citação do nome do médico nestes grupos, com reiterados elogios dos pacientes, inicialmente até pode parecer uma mídia espontânea, uma propaganda positiva. Mas, isso é uma grande armadilha, que deve ser combatida pelo profissional.

 

No final do ano passado, o Conselho Federal de Medicina atualizou a resolução que trata da divulgação e publicidade na área médica para evitar as infrações à ética médica nas mídias sociais.

 

Portanto, vocês que são da geração dos smartphones, selfies, do facebook, instagram e tantas outras formas e canais de divulgação devem ficar atentos ao que deve ou não ser divulgado. A tentação de tirar uma foto com o paciente famoso e postá-la no instagram até pode ser grande, mas evitem arranhar sua imagem ética com ações deste tipo.

 

E vocês podem questionar: como saber o que pode ou o que não pode ser feito. É simples. No envelope que todos vão receber tem um exemplar do Código de Ética Médica.

 

Leiam. Conheçam. Consultem o Código sempre que necessário. E, principalmente, atuem de acordo com as normas éticas. Esse código não foi elaborado para engessar o trabalho ou punir o médico. Esse código foi criado para aprimorar o exercício da medicina em benefício da sociedade.

 

O Código busca proteger o paciente: o cuidado, o sigilo, o respeito ao paciente. Mas, protege também o bom médico. O profissional sério, que trabalha com zelo e respeito pelo próximo, pelo colega e pela profissão.

 

Vocês jamais poderão alegar o desconhecimento do Código de Ética Médica e das resoluções do Conselho Federal de Medicina e do Cremego.

 

Por isso, sempre que necessário, consultem esse livrinho que está no envelope ou procurem o Cremego. Temos uma Ouvidoria que funciona 24 horas por dia, 7 dias por semana, para orientá-los. O telefone é o 3250 4930. Basta ligar que terá sempre um conselheiro experiente para ajuda-los.

 

Como já disse, para chegar até essa solenidade, vocês abriram mão de muitas coisas. Tenho certeza que tiveram de deixar de lado horas e horas de lazer, de descanso, de convívio com a família ou de passeios com os amigos.

 

Enfrentaram um vestibular extremamente concorrido, muitos de vocês mais de uma vez até conseguirem a aprovação. E essa aprovação tão difícil foi apenas o primeiro passo nesta jornada de anos de estudos. Agora, muitos ainda enfrentarão uma nova seleção e outros tantos anos na residência.

 

E saibam que a medicina é uma profissão dinâmica, que exige uma atualização e estudos constantes e uma dedicação extrema. Muitas vezes, lá na frente, vocês ainda terão que dedicar longas horas à leitura de artigos, pesquisas, tudo para se manterem atualizados e oferecerem o melhor a seus pacientes.

 

Por isso, quero deixar aqui um conselho: nunca desperdicem esse tempo que dedicaram à formação e à atualização profissional, infringindo o Código de Ética Médica ou cometendo qualquer ato que possa comprometer seu trabalho como médico.

 

Valorizem sua trajetória até aqui e daqui para frente. Valorizem a confiança que seus pais, sua família, seus amigos, seus professores depositaram em vocês. Respeitem seus pacientes, se respeitem e respeitem a bela profissão que escolheram.

 

Hoje, o Cremego abre as portas pare recebê-los e, repito, oficialmente autorizá-los a ingressarem na carreira médica. As portas do Conselho estarão sempre abertas para vocês e esperamos recebê-los aqui em reuniões, cursos de atualização, eventos. Jamais como denunciados ou investigados em supostas infrações éticas.

 

Ser médico é ser ético, cuidar da vida, cuidar do outro com respeito. Lembrem-se sempre dos ideais que os trouxeram até aqui, da confiança depositada em vocês e sejam sempre médicos éticos e que ajudem a dignificar, engrandecer e valorizar nossa profissão.

 

Assim, os desafios, a concorrência do mercado e as ameaças que insistem em surgir serão vencidas.

 

Parabéns a todos. Parabéns às famílias e amigos. Sejam bem-vindos à medicina!

 

(Rosane Rodrigues da Cunha - Asses. Comunicação/Cremego 08/07/16)

 

 

 

 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner