No dia 21 de setembro, médicos de todo o país participarão de um protesto contra os planos de saúde. O alvo serão as operadoras que se recusaram a negociar a revisão dos honorários ou que apresentaram propostas consideradas irrisórias pelas entidades estaduais representativas da classe médica.

Em Goiás, será interrompido o atendimento aos usuários da, Geap, Casbeg/Fundação Itaú, Mediservice, Golden Cross, SulAmérica e Imas (Instituto de Assistência à Saúde e Social dos Servidores Municipais de Goiânia). A escolha das operadoras deu-se com base no desempenho das negociações no âmbito estadual.

A paralisação de 24 horas ocorrerá em nível nacional e é um desdobramento direto do ato de 7 de abril, quando os médicos suspenderam por um dia o atendimento pelos planos de saúde em protesto contra os problemas observados na saúde suplementar. O ato está sendo coordenado pela Comissão Nacional de Saúde Suplementar (Comsu) que é composta pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), Federação Nacional dos Médicos (Fenam) e Associação Médica Brasileira (AMB).

O Cremego conclama os médicos goianos a aderiram à paralisação do dia 21, que é mais um alerta da categoria aos planos de saúde que não negociaram ou não apresentaram uma resposta satisfatória às reivindicações da classe médica.

Nesta data, os médicos trabalharão normalmente. A única diferença é que as consultas e procedimentos dos planos-alvo serão suspensos durante 24 horas. Casos de urgência e emergência não serão atingidos pela medida.

Os médicos exigem das operadoras a revisão dos valores pagos por consultas e outros serviços, tendo como parâmetro e referencia a Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Médicos (CBHPM). Também cobram o fim da interferência antiética das operadoras na autonomia do profissional. (Com informações: CFM)

 

Saiba mais sobre o “Cartão Vermelho” aos planos de saúde

 

Data da paralisação: 21 de setembro (quarta-feira)

Duração: 24 horas

Planos a serem atingidos em Goiás:  Geap, Casbeg/Fundação Itaú, Mediservice, Golden Cross, SulAmérica e Imas (Instituto de Assistência à Saúde e Social dos Servidores Municipais de Goiânia)

Serviços atingidos: Consultas e procedimentos. Os casos de urgência e emergência serão atendidos normalmente.

Os médicos devem avisar com antecedência aos pacientes sobre o protesto.

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.