Aprovada no último dia 3 de maio pela plenária do Cremego, a interdição ética do Cais da Chácara do Governador, em Goiânia, foi suspensa após a correção pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) das deficiências apontadas pelo Conselho. O Cremego tinha dado um prazo de 30 dias à SMS para a correção das falhas que comprometiam o trabalho dos médicos e o atendimento aos usuários da unidade. Caso as deficiências não fossem sanadas neste período, a interdição entraria em vigor.

“A unidade foi reformada e, praticamente, todas as 32 deficiências apontadas pelo Cremego, como falta de materiais e medicamentos, infiltrações e insegurança, foram sanadas, por isso, a interdição foi suspensa”, disse o presidente do Cremego, Salomão Rodrigues Filho, ressaltando que o objetivo do Conselho foi cumprido. “Nossa meta não é fechar as unidades de saúde, mas assegurar que elas funcionem plenamente”, afirmou.

O secretário municipal de saúde, Elias Rassi Neto, assinou um termo de acordo com o Cremego comprometendo-se a solucionar os problemas pendentes. O acordo, firmado no dia 21 de junho, define prazos para a correção destas falhas.

Pelo cronograma acordado entre o Cremego e a SMS, até a primeira quinzena de julho a Secretaria deve regularizar o cadastro do Cais no Conselho e designar um médico para o cargo de diretor técnico da unidade. O acordo também prevê prazos de 30 a 90 dias para a garantia da emissão imediata de laudos radiológicos dos exames de urgência realizados na unidade, a instalação de cadeiras ergonômicas na sala de estabilização e a implantação de rotinas de transferência de pacientes graves que necessitam de internação em UTIs  e para a coleta e liberação de exames clínicos de pacientes internados na sala de estabilização.

A ampliação e adequação da sala de estabilização, outras exigências do Cremego, devem ser concluídas em 2013. A SMS também se comprometeu a se manter acessível, via telefone, para o registro de intercorrências por parte do corpo clínico do Cais da Chácara do Governador relacionadas a infrações do acordo firmado.

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.