O Conselho Regional de Medicina do Estado de Goiás (Cremego) está recomendando a imediata interrupção das atividades do curso de medicina da Universidade Estadual de Goiás (UEG) – Polo Itumbiara e a suspensão de novos vestibulares para o curso, inclusive o que se encontra com inscrições abertas até 23 de fevereiro e previsão de prova para 11 de abril.

A recomendação acontece após uma série de reuniões com representantes do Governo, da Universidade, professores e alunos e uma visita institucional realizada ao campus pelo Cremego, em novembro de 2020, que constatou a falta de condições de funcionamento do curso.

Durante a visita, o presidente do Cremego, Paulo Vencio, e o diretor Científico, Waldemar Naves do Amaral, verificaram a precariedade da estrutura física do curso de medicina do campus da UEG em Itumbiara, que não conta sequer com laboratórios de análises clínicas. O laboratório de anatomia conta apenas com um “boneco” para as aulas.

Eles também observaram que, no final de 2020, em seu segundo ano de funcionamento, o curso não tinha cumprido nem 30% da grade do ensino básico. O número de professores também está muito aquém do necessário: a faculdade precisa de 45 a 50 docentes médicos para a manutenção do curso, mas a UEG conta com apenas 5 professores médicos.

AÇÕES DO CREMEGO

O Cremego já encaminhou denúncia à reitoria da Universidade Estadual de Goiás, ao governador Ronaldo Caiado e ao Conselho Estadual de Educação. O Conselho também deve ajuizar uma ação com o objetivo de suspender o vestibular em andamento.

O curso de medicina da UEG – Polo Itumbiara teve início em 2019, oferecendo 24 vagas. Atualmente, a primeira turma conta com 18 alunos e a segunda turma conta com 27 alunos.

PARA O FUNCIONAMENTO DO CURSO O CREMEGO SUGERE MEDIDAS, COMO:

Construção ou melhor estruturação de laboratórios de anatomia, patologia, pesquisa, habilidades clínicas e simulação avançada;

Concretização de parceria entre a universidade e o IML da cidade para a obtenção de mais peças anatômicas;

Contratação de mais profissionais para o curso: técnicos ou especialistas para o laboratório de anatomia e professores especialistas;

Revisão do plano pedagógico da instituição visando o melhor aproveitamento pelos alunos;

Oficialização do Hospital São Marcos como hospital-escola.

EM DEFESA DA QUALIDADE DO ENSINO

A visita institucional à faculdade de Medicina da UEG em Itumbiara faz parte das ações do Cremego com foco na qualidade da formação médica nas 16 instituições de ensino de Goiás.

As vistorias serão estendidas a todas as instituições e tiveram início pela UEG, pois além de ter recebido uma denúncia sobre a precariedade do curso, o Cremego ainda entende que por ser uma instituição estadual, a faculdade deve ser um exemplo para as demais ao lado da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Goiás.

O Cremego tem todo interesse na boa formação do médico e trabalha neste sentido, inclusive para proteger a população que pode acabar pagando um alto custo por deficiências na capacitação dos futuros médicos.

 

LEIA TAMBÉM: CsU|UEG decide pela suspensão do Vestibular de Medicina 2021

(19/02/21 – Atualizado em 24/02/21)

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.