As sugestões devem ser encaminhadas às Sociedades de Especialidade ou diretamente ao Cremego até o dia 10 de fevereiro

O Conselho Federal de Medicina (CFM) está recebendo sugestões dos médicos para a elaboração da nova resolução que vai disciplinar o uso da telemedicina no Brasil e o Cremego conclama todos os médicos goianos a participarem da redação deste importante texto que vai regulamentar a prestação de serviços médicos mediados por tecnologia.

O objetivo da consulta pública aberta pelo CFM e que termina agora em fevereiro é aperfeiçoar, alterar e atualizar o texto da Resolução número 1.643/2002 (clique aqui e confira), atualmente em vigor e que estabelece parâmetros para a prestação de serviços por meio da telemedicina.

O Cremego orienta os médicos a enviarem suas sugestões para as Regionais das respectivas Sociedades de Especialidades Médicas. Aqueles profissionais que não têm especialidade registrada podem participar encaminhando suas sugestões para o Conselho por meio do formulário disponível no ícone “Fale Conosco” no site www.www.cremego.org.br.

As sugestões apresentadas pelos médicos goianos serão enviadas pelo Cremego ao CFM para que sejam avaliadas. Essa é a segunda etapa da consulta pública feita pelo CFM com o intuito de elaborar uma resolução que atenda às necessidades dos médicos. Entre fevereiro a julho de 2019, houve um processo de consulta pública que recebeu cerca de 1.500 contribuições.

Essas primeiras sugestões e as que o CFM espera receber agora dos Conselhos Regionais e demais entidades médicas serão analisadas por um grupo de trabalho criado especificamente para acompanhar esse processo sob as perspectivas éticas, técnicas e legais. O relatório do grupo subsidiará a produção de uma nova resolução sobre a telemedicina.

O presidente do Cremego, Leonardo Mariano Reis, enfatiza que a participação dos médicos é fundamental para a elaboração de uma resolução que atenda aos anseios dos profissionais e corresponda à realidade do mercado de trabalho médico, preservando o exercício ético da medicina, a boa relação entre médicos e pacientes e os direitos trabalhistas dos profissionais.

A elaboração de uma nova resolução, mais atual, sobre telemedicina, segundo o presidente do CFM, Mauro Ribeiro, é necessária também para resguardar o médico brasileiro, “que está sendo explorado por uma série de operadoras de saúde, que ganham fortunas com a telemedicina hoje”. O Cremego estará recebendo as sugestões enviadas via formulário “Fale Conosco” e por meio das Sociedades de Especialidade até o dia 10 de fevereiro.

(Texto aprovado pelo Presidente/Cremego 28/01|20)

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.