Boletim Eletrônico Nº 457 08/07/14

Duas chapas disputam a eleição do CFM em Goiás

Duas chapas foram inscritas para disputar a eleição para a escolha dos novos conselheiros efetivos e suplentes que representarão Goiás no Conselho Federal de Medicina na gestão 2014/2019. Uma das chapas é composta pelo ex-presidente do Cremego, Salomão Rodrigues Filho, e pelo conselheiro Lueiz Amorim Canêdo. A outra chapa é formada pelos médicos Nelson Remy Gillet e Eliana Sarto Frota.

A eleição será no dia 25 de agosto. Em Goiás, a votação será presencial, das 8 às 20 horas, para os médicos de Goiânia, Aparecida de Goiânia e Anápolis. Médicos com endereço em outros municípios goianos votarão por correspondência. O voto é obrigatório.  Clique aqui e saiba mais sobre a eleição.

 

Plenária temática sobre a padronização das fichas de anestesia será na quinta-feira

 

Nesta quinta-feira, 10 de julho, o Cremego vai realizar a “Plenária Temática sobre a Padronização das Fichas de Anestesia”. Todos os médicos estão convidados para a plenária, que contará com a participação de diretores e conselheiros do Cremego e representantes dos hospitais públicos e privados e vai debater temas como a disponibilidade de salas de recuperação pós-anestésica nos hospitais goianos e a adequação à Resolução CFM número 1.802/2006, que dispõe sobre a prática do ato anestésico.

 

Data: 10/07/14 (quinta-feira)

Horário: 20 horas

Local: Cremego – Rua T-27, 148, Setor Bueno (entrada de eventos)

 

CFM reforça recomendações sobre fornecimento de prontuário de paciente morto

O Cremego orienta os médicos a ficarem atentos à recomendação feita pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) sobre o fornecimento de prontuário de paciente morto. Em março passado, cumprindo uma decisão judicial referente à ação movida pelo Ministério Público Federal de Goiás, o CFM editou a Recomendação CFM número 003/2014. A orientação, já em vigor, recomenda aos profissionais médicos e instituições de tratamento médico, clínico, ambulatorial ou hospitalar no sentido de:  

a) fornecerem, quando solicitados pelo cônjuge/companheiro sobrevivente do paciente morto, e sucessivamente pelos sucessores legítimos do paciente em linha reta, ou colaterais até o quarto grau, os prontuários médicos do paciente falecido: desde que documentalmente comprovado o vínculo familiar e observada a ordem de vocação hereditária;  

b) informarem aos pacientes acerca da necessidade de manifestação expressa da objeção à divulgação do seu prontuário médico após a sua morte. 

Clique aqui e confira o texto completo da Recomendação CFM 003/2014. 

 

Boletim Eletrônico  Ano 7 Nº 457 08/07/2014

Edição: Rosane Rodrigues da Cunha – MTb 764 JP
Assessora de Comunicação – Cremego 
www.www.cremego.org.br
imprensa@cremego.org.br
(
62) 3250 4900 

 

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.