Boletim Eletrônico Nº 396 27/06/13

 

 

MOBILIZAÇÃO NACIONAL – “VEM PRA RUA PELA SAÚDE”

 

Médicos goianos farão uma passeata no

dia 3 contra a importação de médicos

 

Na próxima quarta-feira, dia 3 de julho, às 15h30, médicos goianos, presidentes e diretores do Cremego, Associação Médica de Goiás (AMG) e Sindicato dos Médicos no Estado de Goiás (Simego) vão se reunir na sede do Conselho – Rua T-27, número 148, Setor Bueno (entrada de eventos) – e, em seguida, sairão em passeada por ruas da capital em protesto contra a proposta do Governo Federal de importação irregular de médicos formados no exterior. A manifestação, que também vai defender melhorias na saúde pública e a criação de uma carreira de Estado para a classe médica, faz parte do protesto nacional da categoria, que será realizado simultaneamente em todo o País.

A realização desta passeata em Goiânia foi aprovada ontem (26), durante uma assembleia no Cremego, pelos médicos e representantes do Conselho, AMG e Simego, instituições que integram o Comitê das Entidades Médicas do Estado de Goiás (Cemeg). O presidente do Cremego, Salomão Rodrigues Filho abriu a assembleia fazendo um resumo da reunião nacional das entidades médicas, que aconteceu pela manhã, em São Paulo (SP), e aprovou a realização de um dia nacional de luta, que tem como slogan “Vem pra rua pela saúde”.

Esse protesto nacional integra uma série de ações organizadas pelas entidades médicas contra a importação de médicos formados no exterior sem a aprovação no Revalida. Outras medidas já anunciadas pelas entidades incluem ações judiciais e denúncias em organismos internacionais da precariedade das condições de trabalho dos médicos.

O Cremego e os Conselhos Regionais de Medicina de Minas Gerais e Santa Catarina também já anunciaram que não registrarão os médicos estrangeiros que não tiverem seus diplomas legalmente revalidados. Essa decisão, que deve ser seguida por todos os conselhos, de acordo com a legislação atual, impediria o trabalho desses profissionais nos Estados.

 

Em entrevista, presidente do Cremego

ressalta a falta de condições de trabalho

 

Em entrevista à imprensa, ontem (26) à noite, o presidente do Cremego ressaltou que as entidades não são contra a vinda de médicos formados no exterior, desde que tenham seus diplomas revalidados e comprovem que estão aptos a atender a população.

Salomão Rodrigues Filho também afirmou que não há falta de médicos no Brasil. O que ocorre, segundo ele, é uma má distribuição desses profissionais decorrente das precárias condições de trabalho, principalmente no interior e na periferia das grandes cidades, e a da falta de um salário digno e de vínculos trabalhistas que estimulem o médico a ingressar e a permanecer no serviço público.

“As entidades estão alertando o governo e a sociedade para esses problemas na saúde pública e a classe médica também precisa estar mobilizada e mostrar essa situação a seus pacientes”, alerta, enfatizando que a solução para a escassez de médicos em unidades de saúde está na melhoria das condições de trabalho e não na importação de médicos.

 

 

Protesto dos médicos também deve

ser fortalecido nas redes sociais

 

Não há dúvida que as redes sociais representam hoje um importante, rápido e amplo canal de comunicação. Por isso, o Cremego orienta os médicos a usarem esse recurso, de forma ética e séria, para mostrarem as precárias condições de trabalho nas unidades públicas e expressarem sua opinião. “Devemos cobrar do governo melhorias na saúde e mostrar à sociedade que a solução deste problema não está na importação de médicos”, diz o presidente do Cremego.

A página do Cremego no facebook tem sido atualizada periodicamente com informações sobre a mobilização dos médicos. O Conselho solicita aos médicos que fiquem atentos às informações divulgadas e ajudem a compartilhá-las entre os colegas.

 

Entidades vão preparar faixas

e cartazes para o protesto

 

O Comitê das Entidades Médicas do Estado de Goiás (Cemeg) vai confeccionar faixas e cartazes para a passeata da próxima quarta-feira, 3 de julho, às 15h30. Os médicos também devem preparar cartazes com mensagens de protesto e reivindicações.

Quem tiver sugestões de frases para as faixas deve enviá-las ao Cremego até amanhã, 28, à tarde, pelo e-mail: imprensa@cremego.org.br.

No dia da manifestação, todos os médicos devem usar roupas brancas. Nos próximos dias, o Cremego divulgará mais informações sobre a mobilização.

 

 

Boletim Eletrônico – Ano 7 Nº 396 27/06/2013

Edição: Rosane Rodrigues da Cunha – MTb 764 JP
Assessora de Comunicação – Cremego 
www.www.cremego.org.br
imprensa@cremego.org.br
(62) 3250 4900

 

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.