Ano 7 Nº 377 05/04/2013

 

Cremego e Simego reivindicam bonificação para médicos auditores do Ipasgo

 

A reivindicação foi aprovada e o início do pagamento depende apenas de tramitação na Casa Civil

 

Os médicos auditores do Ipasgo (Instituto de Assistência dos Servidores Públicos do Estado de Goiás) vão ser beneficiados com o mesmo bônus salarial que vem sendo pago desde 2012 aos médicos da Secretaria Estadual de Saúde. A extensão da bonificação aos auditores, já aprovada pelo Governo, foi reivindicada pelos presidentes do Cremego, Salomão Rodrigues Filho, e do Simego (Sindicato dos Médicos do Estado de Goiás), Leonardo Mariano Reis.

No dia 28 de março, em reunião com o secretário-chefe da Casa Civil do Estado, Vilmar Rocha, os presidentes apresentaram a reivindicação. Aprovado o pedido, a Casa Civil, segundo o presidente do Cremego, estuda, agora, a forma de viabilizar o pagamento do bônus, cujo valor atual é R$ 2,5 mil.

O Cremego também reivindicou a extensão da bonificação a todos os médicos contratados pelo Estado, inclusive aos aposentados. “Estamos reforçando essa reivindicação junto ao governador Marconi Perillo”, disse o presidente Salomão Rodrigues Filho.

Na reunião na Casa Civil, que contou também com as presenças do presidente do Ipasgo, Francisco Taveira Neto, e de representantes dos médicos auditores do instituto, o Cremego e o Simego reivindicaram ainda o pagamento aos médicos auditores do adicional de insalubridade, já autorizado em abril de 2012; a regulamentação da gratificação de produtividade e implantação imediata de um Plano de Carreira, Cargos e Vencimentos específico para os servidores médicos.

 

Médicos goianos participaram do ato

público em defesa da saúde e da medicina

 

O presidente do Cremego, Salomão Rodrigues Filho, participou da mobilização em defesa da saúde pública e da dignidade na medicina, realizada no dia 2 de abril no Senado Federal, em Brasília. O ato público, organizado por parlamentares e pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), Associação Médica Brasileira (AMB) e Federação Nacional dos Médicos (Fenam), reuniu deputados federais, senadores e cerca de 500 médicos e acadêmicos de medicina de todo o País.  

Entre os representantes de Goiás, estavam também os presidentes da Associação Médica de Goiás (AMG),Rui Gilberto Ferreira, e do Sindicato dos Médicos no Estado de Goiás (Simego), Leonardo Mariano Reis. Os manifestantes cobraram do Governo soluções para os problemas da saúde pública brasileira, expondo a insatisfação da classe médica com ações anunciadas, recentemente, pelo Governo Federal. Entre elas, destacam-se a possível entrada de médicos com diplomas de medicina obtidos no exterior sem sua respectiva revalidação; a falta de uma carreira de Estado para os médicos do Sistema Único de Saúde (SUS); e a possibilidade de o Governo oferecer subsídios e destinar recursos públicos para as operadoras de planos de saúde.

  O presidente do Cremego ressaltou a importância do apoio dos deputados federais e dos senadores à luta das entidades médicas. “Temos o apoio de parte dos parlamentares e todos nós, médicos, precisamos estar unidos para mostrar a todo o Congresso Nacional, ao Governo Federal e à sociedade que as medidas anunciadas ferem diretrizes e conquistas constitucionais”, alertou.

Entre as medidas citadas pelo presidente destaca-se a proposta de liberação da entrada no Brasil de médicos estrangeiros e de brasileiros formados em medicina no exterior sem a revalidação de seus diplomas. “Infelizmente o governo ainda não percebeu que desassistência no âmbito do SUS está fulcrada na desvalorização do médico e se preocupa com quantidade e não com qualidade de atendimento, estimulando a inadequada substituição do médico por não médicos e agora propondo a revalidação automática dos diplomas de brasileiros formados no exterior. Isto se caracterizará em uma agressão às leis, à população brasileira e à categoria médica, de consequência gravíssima”, disse Salomão Rodrigues Filho.

O presidente em exercício do CFM, Carlos Vital, observou que os médicos pedem dignidade para si e para seus pacientes. “Viemos aqui em defesa de causas legítimas da sociedade e também dos profissionais que vivenciam diariamente as dificuldades que existem na saúde pública do Brasil”, afirmou ao participar do ato público.

 

Parlamentares apoiam

as reivindicações dos médicos

 

Durante a manifestação, vários parlamentares discursaram em favor da causa médica e firmaram compromisso de lutar, no Congresso Nacional, pela aprovação de matérias que favoreçam a medicina e a saúde. Uma das propostas é a Emenda à Constituição (PEC) 454/09, que cria a carreira de médico nos serviços públicos federal, estadual e municipal, com características semelhantes às de juízes e promotores. O tema está em tramitação e no momento aguarda um parecer de uma comissão especial criada na Câmara.

Para o senador Paulo Davim (PV/RN) e o deputado Eleuses Paiva (PSD/SP), que se empenharam para a realização do ato, os médicos– como categoria – têm força política para aprovarem demandas de interesse no Congresso. Eles acreditam, por exemplo, que a classe pode auxiliar a Comissão Especial da Câmara destinada a discutir o financiamento da saúde pública. Atualmente a Comissão debate os Projetos de Lei Complementar 123/12 e 124/12 e o Projeto de Lei de Iniciativa Popular, que deve ser entregue à Câmara pelo Movimento Nacional em Defesa da Saúde Pública, o “Saúde+10”.

Clique aqui para saber mais sobre o Saúde+10 (Com informações: CFM)

 

Primeira turma do Curso de Ética Médica

de 2013 começa no dia 15

 

O Cremego está com inscrições abertas para a primeira turma do Curso de Ética Médica de 2013. O curso é promovido pelo Conselho e será realizado de 15 de abril a 1º de julho.

As aulas serão ministradas sempre às segundas-feiras, das 19h30 às 21h30, na sede do Cremego – Rua T-27, número 148, Setor Bueno (entrada de eventos) – e vão abordar temas relacionados à ética e à bioética. O curso é aberto a toda a classe médica, inclusive aos médicos residentes. As inscrições são gratuitas e poderão ser feitas no Cremego no primeiro dia do curso.

Para mais informações, entre em contato com o Cremego pelo telefone (62) 3250 4920.

 

Médicos também podem participar

de cursos de Urgências e Emergências

 

Outro curso oferecido aos médicos gratuitamente pelo Cremego é o de Urgências e Emergências, ministrado nos módulos básico e avançado. O curso tem dois dias de duração e é sempre realizado aos sábados e domingos em Goiânia e no interior.

O calendário de abril já foi definido. Acesse o site do Cremego (www.www.cremego.org.br), confira a programação dos módulos, as datas das próximas turmas e faça sua inscrição. Basta entrar em contato com o Conselho pelo telefone (62) 3250 4907 ou pelo e-mail cursodeurgencia@cremego.org.br.

 

Boletim Eletrônico – Ano 7 Nº 377 05/04/2013

Edição: Rosane Rodrigues da Cunha – MTb 764 JP
Assessora de Comunicação – Cremego
www.www.cremego.org.br
imprensa@cremego.org.br
(62) 3250 4900

 

 

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.