Ano 6 Nº 354 13/11/2012

 

 

Cremego forma segunda turma

do Curso de Ética Médica 2012

 

O Cremego formou em outubro mais uma turma do Curso de Ética Médica, promovido pelo Conselho e aberto a acadêmicos de medicina e médicos de todo o Estado. Cinquenta e quatro médicos de diferentes especialidades e de várias instituições de saúde concluíram o curso nesta segunda turma, que foi ministrada entre agosto e novembro.

Ao todo, em 2012, 104 médicos e acadêmicos participaram das duas turmas do Curso de Ética Médica do Cremego e a maioria aprovou os temas abordados, os professores e a metodologia. A próxima turma do curso, que já faz parte do calendário de eventos promovidos pelo Cremego, será aberta no primeiro trimestre de 2013. As datas das aulas e inscrições serão previamente divulgadas pelo Cremego.

 

Parecer do CFM define normas para acompanhamento médico em partos

 

O Parecer Consulta número 55/2012, aprovado na semana passada pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), define que é ético e não configura dupla cobrança o pagamento de honorário médico pela gestante referente ao acompanhamento presencial do trabalho de parto, desde que o obstetra não esteja de plantão e que este procedimento seja acordado com a paciente na primeira consulta. De acordo com o parecer, esse pagamento não caracteriza lesão ao contrato estabelecido entre o profissional e a operadora de plano e seguro de saúde.

O texto esclarece que não há impedimento ético para que obstetras vinculados a planos de saúde estabeleçam regras específicas para garantir sua presença em todas as etapas do atendimento feito às gestantes, desde o pré-natal até o nascimento da criança. Atualmente, os médicos conveniados recebem apenas pelas consultas e pelo procedimento do parto em si.

Os contratos firmados com os planos de saúde não estabelecem a cobertura do acompanhamento do parto, que nos casos normais pode ser de até 10 horas ininterruptas. Por isso, muitos partos são realizados como procedimentos de urgência por plantonistas, que nem sempre têm vínculos anteriores com a paciente.

Pelo parecer, acordo prevendo o acompanhamento presencial do parto (com a fixação de honorário específico) poderá ser fechado entre médico e paciente na primeira consulta. Neste encontro, o médico deve mostrar à paciente que o plano de saúde lhe assegura a cobertura obstétrica, mas não lhe outorga o direito de realizar o parto com o obstetra que a assistiu durante o pré-natal.

Com isso, todas as etapas do pré-natal seriam cobertas pelo plano de saúde, sendo que para o parto em si a paciente que tiver interesse em ser acompanhada de forma presencial pelo seu obstetra de confiança pagaria diretamente a ele um honorário específico. De posse do recibo, a paciente pode pedir ressarcimento pago à operadora de plano de saúde ou a dedução do valor no imposto de renda.

O parecer salienta que acordos neste formato não caracterizam dupla cobrança, pois o médico receberá apenas da paciente. Outro ponto em destaque é que o entendimento é opcional. A gestante que preferir não contar com este tipo de acompanhamento terá seu parto realizado por obstetra plantonista em maternidade credenciada ou referenciada pela operadora sem o pagamento de qualquer valor extra. (Fonte: CFM)

 

Manual orienta médicos sobre dengue

 

Com o início do período chuvoso no Centro-Oeste, cresce o risco do aparecimento de novos casos de dengue em Goiás. O Ministério da Saúde orienta os médicos a ficarem atentos aos sintomas da doença, principalmente devido à recente entrada no Estado do vírus Den-4, o que deixa quase 100% da população suscetível e também aumenta a possibilidade de surgimento de formas mais graves da dengue.

Para garantir o diagnóstico precoce e o tratamento adequado dos pacientes, o Ministério aconselha os médicos a seguirem o protocolo definido no Manual de Diagnóstico e Manejo Clínico da Dengue – Adulto e Criança, revisado em 2011 e disponível no site www.saude.gov.br.

 

I Jornada Goiana do Paciente Seguro

será realizada no dia 20

 

A I Jornada Goiana do Paciente Seguro será realizada na sede do Cremego – Rua T-27, número 148, Setor Bueno (entrada de eventos) – no dia 20 de novembro, das 19 às 22 horas. Aberta a médicos, gestores, enfermeiros e farmacêuticos, a jornada vai apresentar o projeto Segurança do Paciente, da Organização Mundial de Saúde (OMS) e Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

A programação do evento inclui uma mesa-redonda com a participação de técnicos da Anvisa, Secretaria Estadual de Saúde (SES), Hospital Santa Genoveva e Coordenação Municipal de Controle de Infecção em Serviços de Saúde (Comciss). A gerente-geral de Tecnologia em Serviços de Saúde da Anvisa, Diana Carmem Nunes de Oliveira, vai falar sobre o Projeto Segurança do Paciente. Em seguida, o cirurgião geral Gustavo Justo Schulz falará sobre a experiência de implantação do II desafio global para segurança do paciente – Cirurgias seguras salvam vidas em um hospital do Paraná.

Após as palestras, palestrantes e convidados vão participar da mesa-redonda moderada pela gerente de Gestão de Riscos da SES, Rôsani Arantes de Faria; a gerente de Qualidade do Hospital Santa Genoveva, Ana Maria Alves de Mendonça, e a gerente da Comciss da Vigilância Sanitária Municipal, Zilah Cândida Pereira das Neves.

A I Jornada Goiana do Paciente Seguro é promovida pela Secretaria Estadual de Saúde e Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia e conta com o apoio do Cremego, dos Conselhos Regionais de Enfermagem e Farmácia e da Associação dos Hospitais do Estado de Goiás (Aheg).

As inscrições podem ser feitas pelo telefone: (62) 3201-3789 ou fone/fax: (62) 3201-3805 ou e-mail: sunas.gerisco@gmail.com

 

Delegacia de Rio Verde: plantão – A Delegacia Regional do Cremego em Rio Verde terá plantão de atendimento na segunda-feira, 12, das 12 às 18 horas, e na terça-feira, das 8 às 11h30 e das 12h30 às 14 horas.

Fora dos horários de plantão presencial, quem necessitar dos serviços do Cremego em Rio Verde deve entrar em contato com a sede do Conselho pelo telefone (62) 3250 4900.

 

 

NOTA DE DESAGRAVO

 

CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE GOIÁS

NOTA DE DESAGRAVO

 

O Conselho Regional de Medicina do Estado de Goiás (Cremego) vem a público DESAGRAVAR a médica Dra. Marluce Martins Machado da Silveira (CRM/GO 6897), que, em fevereiro de 2010, teve seu nome envolvido em uma denúncia infundada de ter provocado lesão corporal em uma criança de 11 meses de idade, inclusive com a veiculação de entrevistas dos denunciantes em emissoras de rádio de Anápolis (GO).

O Cremego apurou o caso e constatou que a conduta da médica foi correta, ética e não teve qualquer relação com o problema de saúde apresentado pela suposta vítima após o exame médico.

O Cremego manifesta solidariedade à médica e rechaça, publicamente, qualquer acusação improcedente contra a classe médica.

 

Goiânia, 12 de novembro de 2012

 

Dr. Salomão Rodrigues Filho

 

Nota publicada dia 12/11/12, no jornal O Popular, página 5

 

 

Boletim Eletrônico – Ano 6 Nº 354 13/11/12
Edição: Rosane Rodrigues da Cunha – MTb 764 JP
Assessora de Comunicação – Cremego
www.www.cremego.org.br
imprensa@cremego.org.br
(62) 3250 4900

 

 

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.