Ano 6 Nº 305 02/03/2012

 

Cremego pede a retificação do vencimento proposto

pela Secretaria de Saúde de Goiânia

O Cremego enviou um ofício ao prefeito de Goiânia, Paulo Garcia, e aos secretários municipais de Saúde, Elias Rassi Neto, e de Administração e Recursos Humanos, Paulo Roberto Manoel Pereira, pedindo a retificação do item do edital do concurso público para a contratação de médicos, que trata da remuneração. O valor previsto no edital é R$ 2.195,72, muito inferior ao piso de R$ 9.813,00, proposto pela Federação Nacional dos Médicos (Fenam) e defendido pelo Cremego como uma remuneração digna.

No ofício, o presidente do Conselho, Salomão Rodrigues Filho, afirma que o valor citado no edital, mesmo com o acréscimo de gratificações que chegam a 40% para quem tem título de doutorado, não é compatível com a formação acadêmica nem com as responsabilidades profissionais dos médicos. O Cremego pede a retificação do edital e a adequação da remuneração dos médicos ao piso da Fenam.

Bônus da SES será pago a todos

os médicos em atividade

Terão direito ao bônus de R$ 2,5 mil mensais, anunciado na semana passada pela Secretaria Estadual da Saúde (SES), todos os médicos da pasta que estejam em atividade. De acordo com a SES, além dos vencimentos mensais, receberão o benefício os médicos lotados em hospitais, centros de saúde, PSF e outras unidades de atendimento da capital e do interior, independentemente do vínculo trabalhista.

Já os aposentados não terão direito ao bônus, situação que o Cremego espera mudar. “Solicitamos ao secretário Antônio Faleiros que o bônus seja pago também aos aposentados”, diz o presidente Salomão Rodrigues Filho, que aguarda a resposta da SES. O Cremego também reivindica a incorporação da bonificação aos vencimentos dos médicos.

O pagamento do bônus, a partir de março, foi anunciado no dia 22 de fevereiro pelo secretário da Saúde aos presidentes do Cremego e do Simego, Leonardo Mariano Reis. Para o Cremego, a gratificação representa um avanço na luta do Conselho e do Simego em defesa da melhoria da remuneração dos médicos pelo Estado, mas é uma medida razoável e que atende parcialmente e de forma emergencial as necessidades da classe médica.

Visando a melhoria dos salários dos médicos contratados pelo Estado, o Cremego propôs à SES a criação de uma comissão para a elaboração de um Plano de Carreiras, Cargos e Vencimentos (PCCV) exclusivo para a classe médica e o pagamento do piso salarial definido pela Federação Nacional dos Médicos (Fenam), que soma R$ 9.813,00.

 

UFG e HC participam de estudo

para a criação de vacina contra a dengue

A Universidade Federal de Goiás e o Hospital das Clínicas estão participando do desenvolvimento da primeira vacina tetravalente contra a dengue. O estudo multicêntrico internacional é desenvolvido em parceria com a Sanofi Pasteur e deve durar cerca de quatro anos.

A médica Maria Selma Neves da Costa, investigadora principal, explica que o estudo envolve 600 voluntários. Além de Goiânia, a vacina está sendo testada no Brasil em Vitória, Natal, Campo Grande e Fortaleza.

A unidade de referência para o acompanhamento dos voluntários goianienses é o Setor de Urgência Pediátrica do HC (Serupe). Os médicos que quiserem mais informações sobre o estudo, podem ligar para (62) 3269 8494.


CFM critica a reabertura de vagas em cursos de medicina considerados ruins

O Conselho Federal de Medicina (CFM) divulgou ontem (29) uma nota de apoio ao professor Adib Jatene, que denunciou a decisão do Conselho Nacional de Educação (CNE), que permitiu a reabertura de vagas em escolas médicas com avaliação deficiente. Para o CFM, “este quadro não condiz com as preocupações humanitárias e sociais pertinentes à saúde e à medicina, e atendem, principalmente, aos interesses econômicos e políticos de alguns setores da sociedade”.

O CFM entende que a medida adotada pelo CNE desconsidera um aspecto fundamental: a qualidade do futuro profissional, o que traz insegurança à população brasileira, que fica exposta a ação de profssionais com formação deficiente.

Atualmente, o Brasil possui 185 escolas médicas, quatro delas em Goiás. De 2000 a 2011, foi autorizado o funcionamento de 85 escolas de medicina (um aumento de 85%). As instituições que conseguiram suas vagas de volta com a decisão do CNE são: Centro de Ensino Superior de Valença (RJ), 20 vagas; Centro Universitário de Volta Redonda (RJ), 40; Centro Universitário Nilton Lins (AM), 40; Faculdade de Medicina do Planalto Central (DF), 10; Universidade de Marília (SP), 50; Universidade de Ribeirão Preto (SP), 32; Universidade Iguaçu – Câmpus Itaperuna (RJ), 90; e Universidade Severino Sombra (RJ), 80 vagas.

 

Curso Avançado: Urgência e Emergência – Já estão abertas as inscrições para as turmas do Curso Avançado de Urgências e Emergências que serão ministradas pelo Cremego em abril e maio. As vagas são limitadas e as inscrições devem ser feitas pelo e-mail cursodeurgencia@cremego.org.br ou pelo telefone (62) 3250 4907 – falar com Anderson ou Karina.

Curso Básico: Urgência e Emergência –O Cremego ainda está com vagas abertas para o curso básico de Urgência e Emergência que será ministrado neste fim de semana, dias 3 e 4, na sede do Conselho. Também ainda há vagas para a turma dos dias 10 e 11 de março, em Itaguari. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo e-mail cursodeurgencia@cremego.org.br ou pelo telefone (62) 3250 4907/Cremego.



Boletim Eletrônico – Ano 6 Nº 305 02/03/2012

Edição: Rosane Rodrigues da Cunha – MTb 764 JP

Assessora de Comunicação – Cremego

www.www.cremego.org.br

imprensa@cremego.org.br – (62) 3250 4900

 

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.