Ano 5 Nº 253 12/04/11

 

Plenária no Cremego busca solução para
a crise no Hospital Geral de Goiânia

 

O secretário Estadual da Saúde, Antônio Faleiros, comprometeu-se a sanar os problemas de desabastecimentos e falta de pessoal ainda em abril

 

O Cremego promoveu na noite de 7 de abril, Dia Mundial da Saúde, uma sessão plenária especial para debater a crise enfrentada pelo Hospital Geral de Goiânia (HGG) Dr. Alberto Rassi. De acordo com denúncias de médicos do corpo clínico da unidade, constatadas pela fiscalização do Conselho, o HGG enfrenta uma grave crise com a falta de materiais, medicamentos, escassez de equipamentos e redução de seu quadro de pessoal, problemas que comprometem a assistência prestada à população.

 

Participaram da plenária, o presidente do Conselho, Salomão Rodrigues Filho; diretores e conselheiros do Cremego; cerca de 100 médicos do corpo clínico do HGG; o diretor-geral do hospital, André Braga; o diretor-técnico, Luciano Leão; e o secretário Estadual de Saúde, Antônio Faleiros, que estava acompanhado de auxiliares diretos.

 

Questionado sobre a falta de materiais e medicamentos que tem levado inclusive à suspensão de cirurgias e outros procedimentos no hospital, Faleiros afirmou que os processos licitatórios para as compras estão em andamento e que, ainda nesta semana, o HGG receberá parte dos produtos em falta. A solução total do problema de desabastecimento, de acordo com o secretário, deve vir até o final de abril.

 

Também até o fim de abril, Faleiros comprometeu-se a sanar o déficit de pessoal na unidade. Segundo ele, serão recontratados 64% dos comissionados exonerados no início do atual governo. A recontratação, de acordo com o secretário, já foi autorizada pelo governador Marconi Perillo.

 

Alertado pelo presidente do Cremego que a admissão de pacientes em uma unidade, que não dispõe dos recursos necessários para o atendimento, constitui uma imprudência e fere o Código de Ética Médica, o diretor-geral do HGG anunciou que até que os problemas que afetam o HGG sejam solucionados, haverá mudanças nos critérios de internação no hospital.

 

Semanalmente, diretores do hospital vão se reunir com as chefias clínicas para definirem o perfil dos pacientes a serem atendidos no HGG ao longo da semana. As reuniões acontecerão toda segunda-feira e o resultado será comunicado ao Cremego.

 

Além da adoção imediata dessas medidas visando a melhoria do funcionamento do HGG, o secretário Estadual da Saúde anunciou mudanças a serem implementadas para melhorar a gestão dos hospitais da rede pública estadual de saúde. De acordo com Faleiros, os hospitais já em funcionamento, como o HGG, vão passar da administração direta para o sistema de autarquia pública de direito privado. Os hospitais a serem construídos, como o Hospital da Mulher e o Hospital da Região Noroeste de Goiânia, serão administrados por Organizações Sociais – o mesmo modelo adotado atualmente no Centro de Reabilitação e Readaptação Dr. Henrique Santillo (Crer).

 

 

 

Cremego debate a continuidade

da mobilização dos médicos em Goiás

 

O presidente do Cremego, Salomão Rodrigues Filho, reuniu-se ontem (11), na Casa dos Hospitais, com os presidentes das associações e sindicatos que compõem o Comitê de Integração das Entidades Representativas dos Médicos e dos Estabelecimentos Assistenciais de Saúde (Cier-Saúde). Em pauta: os próximos passos em Goiás do movimento médico deflagrado no dia 7 de abril, com a suspensão por 24 horas do atendimento a todos os planos e convênios de saúde.

A paralisação nacional contou com a participação em massa dos médicos goianos, que protestavam contra os valores pagos pelas operadoras de planos de saúde e a interferência dessas empresas na autonomia do médico. O assunto também será discutido pelo presidente do Cremego nesta terça-feira (12), na 12ª reunião entre a diretoria do Conselho Federal de Medicina e presidentes dos CRMs, que acontece em Brasília (DF).

 

 

 

Ipasgo: Preço reduzido – Na tarde de ontem (11), o presidente do Cremego, Salomão Rodrigues Filho, e representantes do Cier-Saúde reuniram-se com diretores do Instituto de Assistência dos Servidores Públicos do Estado de Goiás (Ipasgo) para tratar da redução do preço pago pelo Instituto pelos exames radiológicos. A redução entrou em vigor na última quinta-feira, dia 7.

 

Trindade vai sediar Curso Básico

de Urgências e Emergências

 

Estão abertas as inscrições para o curso Básico de Urgências e Emergências Médicas em Trauma e Clínica, que será ministrado em Trindade nos dias 16 e 17 de abril, sábado e domingo. O curso é promovido pelo Cremego em parceria com o Conselho Federal de Medicina (CFM), Conselho Regional de Enfermagem (Coren), Corpo de Bombeiros e Secretaria Estadual de Saúde, através do Sistema Integrado de Atendimento ao Trauma e Emergências (Siate).

Esse curso visa melhorar a capacitação de profissionais que atuam nas áreas de urgências e emergências no atendimento a vítimas de traumas diversos e violência.

As aulas práticas e teóricas vão abordar temas, como ética médica, dor torácica, ressuscitação cardiopulmonar, atendimento inicial ao politraumatizado, trauma de extremidades, abdome e tórax, traumatismos raquimedular e cranioencefálico, choque e práticas de atendimento pré-hospitalar.

O curso será ministrado sempre a partir das 8 horas, no auditório da Faculdade Afonsiano – Avenida Manoel Monteiro, n° 57, Bairro do Santuário (em frente ao quartel do Corpo de Bombeiros).

Os médicos interessados em participar podem se inscrever

pelo telefone (62) 3250 4913 – falar com Anderson –

ou pelo e-mail cursodeurgencia@cremego.org.br

 

 

 

Boletim Eletrônico – Ano 5 Nº 253 12/04/11

Edição: Rosane Rodrigues da CunhaMTb 764 JP

Assessora de Comunicação – Cremego

www.www.cremego.org.br

imprensa@cremego.org.br

(62) 3250 4900

 

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.