A acupuntura em tempos de pandemia foi o tema da live do Cremego do último domingo (30), com a presença dos médicos acupunturistas Rodrigo Figueiredo Abreu e Solomar Martins Marques.

Membro titular da Sociedade Brasileira para o Estudo da Dor (SBED) e professor do Curso de Formação de Especialistas do Colégio Médico de Acupuntura de Goiás (CMA-GO), Rodrigo iniciou a transmissão com as explicações sobre os aspectos farmacodinâmicos do agulhamentos.

“O agulhamento local é feito nos pontos de gatilhos, regiões do músculo onde existem contrações, mas sem relaxamento, causados por movimentos repetitivos ou problemas ergonômicos, por exemplo. Então, a contração gera a dor e a dor gera mais contração, entrando em um ciclo vicioso”, afirmou.

O especialista também apresentou sobre o reflexo somatovisceral, em que, por meio de segmentos da medula, é possível promover estímulos nervosos musculares no segmento de víscera correspondente. “Você consegue modular diversas patologias ginecológicas, urogenitais, cardiovasculares e respiratórias através da existência desse reflexo”, explicou.

A história da acupuntura também foi tratada na live. Diretor de Ensino do Colégio Médico de Acupuntura – Regional Goiás (CMA-GO), Solomar Martins afirmou que a prática é uma ferramenta da Medicina e não algo paralelo. “O importante não é só saber agulhar, mas entender o porquê de agulhar e quando não se deve agulhar”, defendeu o médico, que também é pediatra.

Segundo ele, enquanto, durante a pandemia de Covid-19, a Medicina ocidental mantém o foco no vírus, em uma possível vacina e nos medicamentos, a acupuntura foca no indivíduo e na sua imunidade, que deve ser boa, mas sem gerar processos inflamatórios exagerados.
Por isso, ele ressaltou que a prática também auxilia nas emoções causadas pela crise na população, como o medo, a ansiedade, a preocupação e a raiva. “Esses fatores emocionais causam doenças na gente, independentemente de vírus. Na pandemia, vimos que aumentaram os casos de transtorno de ansiedade, alcoolismo, insônia, dor miofascial, uso de drogas, violência e agressividade”.

Por fim, Solomar apresentou ainda alguns estudos chineses sobre a acupuntura nos pacientes com Covid-19, seja nas fases leves ou nas graves, como uma assistência integrativa aos pacientes internados nas UTIs.

Você pode conferir a explicação completa no canal no Youtube do Cremego: https://www.youtube.com/watch?v=nlcJCg_WZ7s

 

(Matéria aprovada pelo 1º Secretário/Cremego 31/08/20)

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.