Rede dos Conselhos de Medicina
Parceria entre o Cremego e Crea-GO vai divulgar a importância da engenharia clínica

Ao participar nesta segunda-feira (26) do seminário “A presença da Engenharia nos estabelecimentos de saúde”, promovido pelo Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Goiás (Crea-GO), o presidente do Cremego, Leonardo Mariano Reis, ressaltou a importância da interação e cooperação entre Conselhos para a busca da excelência e qualidade na segurança dos procedimentos e do funcionamento dos estabelecimentos de saúde goianos. Leonardo Reis agradeceu a atenção dada ao Cremego para que pudesse participar do seminário e adiantou que Cremego e Crea-GO devem promover cursos em parceria para orientar diretores dos hospitais e médicos sobre a importância da engenharia clínica. 

O presidente do Crea-GO, engenheiro Francisco Almeida, afirmou que “a parceria entre o Crea, Cremego e outras instituições é muito importante para que possam, através não só do seminário, mas de outras políticas públicas, contribuir, oferecendo soluções técnicas para a sociedade. Francisco ainda frisou que é preciso “mostrar que contratar um profissional da engenharia clínica vai resolver o problema da segurança, da qualidade e da economia. Se os profissionais não significarem tudo isso, não há justificativa para a contratação”.

O seminário, que reuniu 75 participantes, teve como objetivo mostrar os benefícios da engenharia clínica para garantir a qualidade e segurança nos serviços de operação e manutenção da infraestrutura e dos equipamentos clínicos, além de apresentar a situação da especialidade no Estado de Goiás e expor resultados obtidos em casos reais. O evento também buscou discutir as atividades do engenheiro clínico, que incluem segurança do paciente, gestão da tecnologia, participação na aquisição, recebimento e manutenção do equipamento, gerenciamento dos resíduos sólidos, otimização da produtividade dos funcionários e auxílio nas definições de projeto do hospital.

Três palestras fizeram parte da programação do evento. A primeira delas, “Introdução e apresentação da Engenharia Clínica”, foi ministrada pelo engenheiro eletrônico Alexandre Ferreli Souza, que é professor de Manutenção em Engenharia Hospitalar no MBA Engeman, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) desde 2006. Alexandre tratou da importância da engenharia na área hospitalar, mostrando como o uso correto da engenharia ajuda a salvar vidas, evita acidentes com pacientes e eventos adversos. “Esse evento é importantíssimo porque ajuda a divulgar a importância da engenharia clínica e a conscientizar as pessoas, que se tornam multiplicadoras sobre o que exigir dos estabelecimentos e, assim, tornamos os hospitais mais seguros para todos nós”, destacou.

Em seguida, o gerente de engenharia clínica da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO), engenheiro elétrico Ricardo Maranhão Alcoforado Sá, ministrou a palestra “Engenharia Clínica em Goiás” e abordou a evolução da especialidade no Estado. “Fizemos um resgate histórico da engenharia clínica em Goiás, que já tem 20 anos, tendo começado em hospitais particulares. Atualmente, temos uma gerência de engenharia clínica dentro da Secretaria de Saúde com cinco engenheiros clínicos concursados e fomos responsáveis pelas implantações de hospitais nos últimos 15 anos”, explicou. Para Ricardo, é importante que o Crea participe da “conscientização das unidades de saúde sobre a importância do engenheiro dentro dos estabelecimentos”.

Encerrando o evento, o médico Haikal Helou, presidente da Associação dos Hospitais Privados de Alta Complexidade do Estado de Goiás (Ahpaceg), falou sobre a “Visão dos Hospitais sobre Engenharia Clínica”. Haikal destacou o trabalho da Ahpaceg, do Cremego e do Crea-GO para certificar que a assistência prestada aos clientes goianos seja sempre a melhor possível. “Hoje, a tecnologia está embrenhada na nossa estrutura de uma forma marcante, então, precisamos que ela funcione na sua melhor capacidade. Precisamos que a interação entre o profissional, a máquina e o paciente seja a melhor. E sobre essa máquina é o engenheiro clínico que nos ajuda a escolher, a manter e adequar para que ela funcione da melhor forma possível”, resumiu. Atualmente, a maioria dos hospitais associados da Ahpaceg conta com o trabalho de engenharia clínica.

Debate – Após as palestras, foi realizado um debate sobre a implantação da engenharia clínica nos estabelecimentos de saúde de Goiás. Com mediação do representante do Departamento de Fiscalização do Crea-GO, Roger Barcellos, a mesa contou com a participação dos palestrantes, do presidente do Crea-GO e do coordenador do curso de pós-graduação em Engenharia Clínica da RTG Especialização, Eber Rodrigues dos Santos. Na oportunidade, os participantes puderam tirar suas dúvidas sobre o assunto. Após o seminário, foi disponibilizada, no site do Crea-GO, uma cartilha eletrônica informativa denominada “Engenharia Clínica – Conhecimento que faz a diferença”.  No livreto, elaborado pela equipe do Departamento Técnico do Crea-GO e colaboradores, constam informações sobre gerenciamento de equipamentos de saúde, as vantagens do trabalho do profissional de Engenharia Clínica para as unidades de saúde e outros. O documento pode ser acessado em www.creago.org.br/engenhariaclinica.

 

(Rosane Rodrigues da Cunha/Assessora de Comunicação Cremego - Com informaçõe: Crea-GO 26/06/17)

 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner